Óleos Essenciais de Coníferas: Pilares Poderosos de Luz

No inverno as temperaturas diminuem, os dias se tornam mais curtos e as árvores da floresta perdem suas folhas. Mas uma família de árvores imponentes ainda mostra sinais de força. Elas permanecem altas, fortes e persistentes, elevando-se ao céu, como se o frio crescente fosse seu elemento natural. Suas incontáveis folhas afiadas e comprimidas em agulhas irradiam em todas as direções. Elas espalham fragrâncias que fazem a respiração mais leve e revigorada, pelos aromas “verdes” e seus Óleos Essenciais.

 

Folha e fruto do Pinheiro (Pinus maritima).

Robusta, honrada, resistindo ao frio severo, ao vento e à neve, as coníferas são verdadeiras sobreviventes. Seus Óleos Essenciais, a maioria destilados de suas agulhas (ou acúleos) – mas às vezes também da casca, madeira ou resina – trazem todos os benefícios secretos que esses maravilhosos pilares de “luz na floresta” podem transmitir.

 Na verdade, estas árvores precisam de seus óleos e resinas como energias de aquecimento para resistir às temperaturas extremas às quais elas estão expostas. “Matusalém”, umas das árvores mais velhas existentes na Terra (se não for a mais velha de todas), é uma conífera do gênero Pinus (Pinus longaeva) e sobrevive há 4800 anos no clima gelado das montanhas da Califórnia.

 

 

Matusalém é um pinheiro da espécie Pinus longaeva, que completou 4.845 anos de idade e está localizado na região do Condado de Inyo, no leste da Califórnia.

 

A aromaterapia oferece uma grande variedade de óleos destilados de árvores coníferas. Desde o impressionante Abeto gigante (Abies grandis), uma das maiores coníferas do mundo, até o pequeno, porém poderoso e protetor, Junípero (Junipero communis). Todos estes óleos tem uma personalidade muito forte e são caracterizados por suas energias quentes e revigorantes.

Os Abetos, Espruces e Pinheiros possuem especialmente notas de fragrâncias “verdes”, herbáceas e frescas, enquanto que outras coníferas, como os Ciprestes, por exemplo, possuem uma variedade de notas diferentes. Mesmo os óleos de um Pinheiro Silvestre (Pinus sylvestris), do Abeto Prata (Abies alba) ou de um Espruce negro (Picea mariana), aparecem com notas de fragrância substancialmente diferentes e com variedades de componentes. Seus óleos elevam, estimulam e revigoram. Atuam através do sistema nervoso e endócrino, auxiliando a liberar hormônios estimulantes e neurotransmissores (como a noradrenalina, a dopamina e a vasopressina), eles conseguem regenerar as energias e promover força, motivação, entusiasmo e vigor.

Ciprestes: “flamas verdes apontando ao Céu”.

Ao mesmo tempo, eles tendem a refrescar, clarear e abrir o espaço interior. É por este motivo que os óleos de coníferas são tão valiosos durante o inverno, período que demanda energia extra e resistência, e usualmente nos drena emocionalmente. Os Óleos Essenciais de coníferas auxiliam a atravessar esta agitação sazonal e outros desafios, nos fazendo permanecer sólidos, firmes e independentes. São especialmente eficientes quando usados em banhos e difusores ao longo dos meses frios e úmidos, quando existem as tendências para transtornos afetivos sazonais (TAS) e humores depressivos relacionados a eles.

 Se olharmos para as chamadas “assinaturas” das coníferas, veremos que sua rede intricada de galhos e folhas faz lembrar a estrutura interna dos nossos órgãos respiratórios, os pulmões. Os Óleos Essenciais das coníferas são realmente excelentes aliados em qualquer questão relacionada ao sistema respiratório e possuem propriedades expectorantes muito boas para a liberação de muco.

Energizante

 O Abeto gigante (Abies Grandis), o Espruce negro (Picea mariana) ou o Pinheiro Silvestre (Pinus Sylvestris) – melhor ainda, um blend dos três – nos faz ir, e ir, e ir… sem cansar! Sua maravilhosa estrutura molecular, composta principalmente de monoterpenos, nos traz a resistência e a coragem necessárias para realizar e completar os projetos mais intimidantes. O “banho de floresta”, como os japoneses chamam a técnica terapêutica de andar pela floresta, entre as árvores coníferas, revitaliza o sistema imunológico quando a pessoa inala profundamente suas energias de cura.

 

Clareza mental

 Alguns outros Óleos, como o do Abeto Cicuta (Tsuga canadensis) e do Abeto Douglas (Pseudotsuga menziesii), com fragrâncias mais profundas, sutis e voláteis, proporcionarão mais energia mental, clareza e foco, e simultaneamente efeitos calmantes e sedativos em nós.

Centramento

 O Espruce negro (Picea Mariana) e o Pinheiro Silvestre (Pinus Sylvestris) transmitem uma nota de base amadeirada-balsâmica mais intensa. Eles são mais aterradores. Têm a capacidade de nos auxiliar a ficar centrados e focados, para que possamos trabalhar em nossos projetos com otimismo e força, mantendo os pés no chão.

Equilibrador emocional

 O Abeto Sibéria (Abies sibirica), o Abeto do Cáucaso (Abies nordmanniana), o Abeto Prata (Abies alba) e o Espruce de Sitka (Picea sitchensis) possuem uma nota mais para o Limão fresco, que pode trazer clareza em caso de confusão mental e estresse emocional. “Respire fundo e relaxe” – é o lema de todos os óleos de coníferas. Eles transmitem um sentimento de paz, que nos lembra da quietude das florestas de inverno. Sua característica é de “paciência” e quietude, mas com um impulso vital, caloroso e revigorante. Botanicamente, essa classe de plantas não mostra sinais de crescimento imediato, na verdade, elas crescem pela perseverança – através das tempestades e temperaturas extremas a que são expostas.

 

Purificante

 Outro óleo verde interessante é o de Junípero (Junipero communis), obtido pela destilação das bagas e (ou) folhas, capaz de auxiliar o corpo a liberar toxinas e se purificar, por exemplo, depois de comer em excesso ou por conta de uma dieta errada. Este óleo é utilizado com frequência em conexão com a limpeza dos rins e do sistema linfático. E não esqueça: o Junípero é muito útil em caso de dores musculares, reumatismos e lesões, e às vezes é utilizado para auxiliar na redução de peso. Psicologicamente, o óleo de Junípero é um ótimo auxiliar para a motivação e a liberação de pensamentos negativos.

Junípero Bagas.

 

Calmante e relaxante

 Agora nos resta explorar o mundo mais intenso e misterioso dos óleos de madeira de Cedro Atlas (Cedrus atlantica). Do ponto de vista da fragrância, os Cedros se posicionam no lado oposto do espectro: amadeirados, notas um tanto terrosas e adocicadas predominam aqui, junto com uma suavidade fluida. Os dois principais óleos de madeira de Cedro da aromaterapia provêm do Cedro Atlas e do Cedro Himalaia (Cedrus deodara). Seus efeitos são reconfortantes, aterradores e fortalecedores, com um efeito de relaxamento profundo. São aromas clássicos com compostos sesquiterpênicos e – até certo grau –podem ser comparados com óleos como a Mirra, o Patchouli, ou até mesmo a Priprioca (Nagarmotha). Ao invés de elevar e estimular a energia como as coníferas fresco-herbáceas, os óleos de madeira de Cedro fortificam e aterram o sistema nervoso.

Seus efeitos de centramento e equilíbrio também se estendem às emoções, aonde conseguem dissolver emoções negativas e irritantes, assim como fortalecer o amparo psicológico. Um grande ponto positivo é sua capacidade de suavizar e acalmar ansiedades e tensões nervosas. O ato de apenas encostar-se ao tronco de um Cedro pode fortalecer e elevar nossa consciência. Estudos científicos indicam que a exposição ao cedrol – um dos maiores componentes do óleo de Cedro – diminui significativamente o batimento cardíaco e a pressão sanguínea sistólica e diastólica.

Além disso, a frequência respiratória é reduzida durante a exposição ao cedrol, tornando o óleo de madeira de Cedro um excelente acompanhante das práticas de meditação.

 

Cedro Atlas.

Aliados de inverno

Todos estes maravilhosos “aliados de inverno” da família das coníferas são maravilhas que nos protegem contra todos os tipos de doenças sazonais, como resfriados, gripes e humores depressivos. Realmente, eles possuem poderosas propriedades antibacterianas, antivirais (e também antissépticas), proporcionando o impulso de energia necessário para fortalecer o sistema imunológico.

As luzes de natal das árvores coníferas são um lindo símbolo para esta maravilhosa família botânica, que transforma a “luz clorofílica” verde do sol em energias de cura, e cujos Óleos Essenciais dão suporte à nossa “luz interior”, nossa energia e alegria, especialmente durante a estação do inverno.

As coníferas nos relembram que, mesmo em tempos aonde a luz do sol é mínima, quando tudo parece hibernar,ainda podemos tirar forças da terra e nos abastecer com a luz do sol para continuar em direção ao crescimento.

Colunas sempre verdes de saúde, pilares de luz para revitalizar a vida humana na Terra.

 

Autor: Dr. Malte Hozzel

Tradução e Adaptação: Yuri Oberlaender

 

  • Alguma dúvida a respeito de Aromaterapia e Óleos Essenciais? Fique a vontade para fazer sua pergunta abaixo, nos comentários, ou nos mande uma mensagem inbox no Facebook. Se preferir, entre em contato em nosso email: editorial@oshadhi.com.br. Quando respondermos ao seu comentário, você receberá um aviso em seu email (lembre-se de conferir sua lixeira e spam). 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *