TDAH e Aromaterapia: um caminho alternativo (parte II)

A natureza sabe mais

 

Particularmente no caso de crianças e adolescentes, cujos cérebros ainda estão se desenvolvendo, a medicina natural é uma escolha mais segura e respeitosa, podendo auxiliar essa nova geração a lidar com o TDAH. A Aromaterapia traz esse auxílio de uma maneira pacífica , ou seja, ao invés de atacar sintomas ela fortalece o “terreno”. Essa abordagem, própria aos Óleos Essenciais e à Aromaterapia Holística, age minorando (ou até eliminando) efeitos colaterais negativos. Através da diversidade das moléculas aromáticas concentradas nessas “joias líquidas” de cura, a Aromaterapia pode ajudar e conduzir à cura em diversas formas.

 

 

 Alguns depoimentos e experiências

 

“Eu comprei o Ylang Ylang na esperança de melhorar o foco e a calma dos meus alunos. Individualmente, esses alunos eram maravilhosos – já em classe, eles eram explosivos e barulhentos como fósforo e gasolina. Depois de duas semanas, eu comecei a notar que a duração da aula estava aumentando (de vinte minutos para quarenta e cinco minutos).

Depois de adquirir um novo frasco, minha classe retornou ao seu estado de calma e foco… Eu também recebi comentários do quanto minha sala cheirava bem, um aroma fresco. Em junho passado, eu comprei frascos de Ylang Ylang para meus colegas professores, assim todos nós poderíamos partilhar de salas perfumadas, cheias de tranquilidade e com alunos focados.” C. Wilson

 

“O Ylang Ylang transformou toda a atmosfera da minha sala de aula, do caos para o conforto. Ele gera calma e atividade produtiva, aonde antes só existia indiferença e desrespeito.” Sharon Stewart

 

 

“Meu filho tem cinco anos e está sendo avaliado para TPS (transtorno de processamento sensorial) e TDAH (há 2 anos!). Ele não pára quieto… Eu adquiri recentemente uma amostra de Vetiver e misturei em gel de aloe vera. Ele ama, mesmo com o cheiro forte, e o passa ,todo feliz, nos dedos do pé e na nuca! A diferença é quase imediata, eu o vejo se acalmando, e consigo perceber quando está acabando o efeito também. Nós só utilizamos pela manhã e à noite – e isso o ajuda a dormir! Foi totalmente inesperado! Vou experimentar uma sinergia de Lavanda, Olíbano e Ylang Ylang com o Vetiver para ver se os resultados mudam, mas por enquanto estou em êxtase. É maravilhoso ver meu menino finalmente se comportando.” Sara

 

“O que realmente chamou minha atenção foi o Ylang para a concentração. Com o passar dos anos, minha capacidade de concentração foi diminuindo, e em minha posição de liderança como engenheiro, é essencial ter essa capacidade. Quando eu abri o Ylang no meu escritório, a primeira coisa que fiz pela manhã foi cheirá-lo antes de me concentrar para ler alguns documentos. Depois de trinta minutos, me levantei e saí. Quando fui tirar os óculos de leitura, percebi que estava lendo aqueles documentos sem eles! Além de melhorar minha concentração, melhorou minha visão também!” Ed P.

 

 

“Eu venho usando um blend de Alecrim em um inalador nasal há quatro meses, para melhorar minha memória de curto prazo… Posso dizer honestamente que tem me ajudado a melhorar a capacidade de concentração, de focar em tarefas e de lembrar tarefas futuras. Foi especialmente útil para mim quando eu não conseguia ter uma boa noite de sono, o que também diminui minha capacidade de concentração.” Robin Buerk

 

“Meu filho tende a ter problemas de concentração e de permanecer fazendo as tarefas em classe. Estava utilizando óleos por alguns meses quando encontrei um blend… que meu filho está utilizando há quase cinco semanas e está amando! Eu utilizo Cedro, Lavanda e Vetiver diluídos em óleo de coco em um frasco. Comecei [a utilizar] esse blend em uma terça-feira e informei sua professora… ela também é usuária de óleos essenciais e estava disposta a embarcar nessa jornada para auxiliar o meu filho… na quarta-feira, ela me enviou um email relatando que ele estava muito feliz e não completou toda a tarefa, mas o que ele havia feito estava ótimo! Nós temos tido problemas com ele desde a primeira série, ele não gostava de fazer tarefas e não gostava de ir para a escola… eu deveria ter começado a utilizar os óleos mais cedo! Eu tinha receio de utilizar medicação com ele, e já que os óleos são naturais, valia a pena tentar! Só gostaria de ter começado antes… Todos os dias eu recebia mensagens dos professores dizendo que ele (11 anos de idade) não conseguia realizar as tarefas. Ele não conseguia se concentrar. Ele não permanecia no seu lugar. Ele ficava conversando. Ele levantava e começava a correr pela sala. Ele não conseguia permanecer focado. Depois que começamos a utilizar a aromaterapia, ela disse que suas notas melhoraram consideravelmente. Agora, o aluno está em uma classe mais adiantada e é descrito como uma “criança calma”. Ela aplica os óleos essenciais em várias partes do corpo pela manhã e ele também usa uma pulseira com óleos essenciais.” Tina Sweet

Além do conteúdo desse relato, Tina também atribui ao uso dos Óleos Essenciais o fato de seu filho ter conseguido diminuir a ingestão dos remédios para TDAH.

 

A meditação auxilia no TDAH

 

Outra maneira saudável de tratar o TDAH é com a meditação. Várias  pesquisas têm sido feitas para observar os efeitos, por exemplo, da meditação transcendental (MT) no TDAH. Algumas delas incluem:

 

  • Melhora na atenção;
  • Melhora na regulação comportamental;
  • Melhora no controle emocional;
  • Melhora na memória;
  • Melhora nas habilidades organizacionais;
  • Redução do estresse e ansiedade;

 

A técnica da MT possibilita à mente acalmar-se facilmente, através de níveis mais silenciosos de pensamento, até que a pessoa vivencie o nível mais silencioso e pacífico de sua própria consciência – a pura consciência. Isso é conhecido como autotranscendência automática.

 

Um estudo publicado no Mind and Brain Journal of Psychiatry investigou os efeitos da MT no desempenho de tarefa e funcionamento cerebral em crianças com TDAH, com idades entre onze e quatorze anos. O estudo concluiu que todos os estudantes melhoraram significativamente os sintomas de TDAH no período de seis meses do estudo. A prática de MT resultou em declínio significativo de ondas theta e beta, e aumento significativo em coerência theta, além do aumento de coerência beta durante as tarefas. Essas mensurações cerebrais foram apoiadas pelo aumento significativo na fluência escrita e um aumento significativo no comportamento positivo, descrito pelos familiares.

No final da pesquisa, os familiares completaram um questionário para avaliar suas percepções de mudanças em cinco sintomas relacionados ao TDAH em seus filhos, desde o começo até o fim da pesquisa. Nesse instrumento, haviam melhoras positivas e estatisticamente significativas nas cinco áreas mensuradas: (a) habilidade de concentração nas tarefas escolares, (b) habilidades organizacionais, (c) capacidade de trabalhar individualmente, (d) felicidade e (e) qualidade do sono , como relatado na pesquisa dos pais.

Além disso, quando as crianças foram requisitadas a preencher um questionário sobre como se sentiram em relação à prática de MT, todas afirmaram que foi uma experiência agradável e fácil de realizar (Mind and Brain Journal of Psychiatry, 2011).

Outro estudo conduziu um grupo de estudantes do ensino fundamental, diagnosticados com TDAH, a meditar duas vezes por dia na escola. Após três meses, os pesquisadores relataram uma redução maior que 50% nos sintomas de TDAH, estresse e ansiedade. As crianças também mostraram melhoras na atenção, memória de curto prazo, organização, e regulação comportamental. Os professores também relataram que estavam conseguindo ensinar mais, e os alunos estavam conseguindo aprender mais, pois estavam menos estressados e ansiosos (Eureka Alert,2008).

Por último, mas não menos importante, temos as experiências marcantes com milhares de crianças e adolescentes nos mais de cinquenta centros de reabilitação do padre Gabriel Mejía na Colômbia (Centros Hogares Claret), mostrando resultados surpreendentes no desempenho geral e nos padrões comportamentais graças à MT.

 

Padre Gabriel Mejía, rodeado de alguns dos jovens em seu centro de acolhimento juvenil. Você pode conhecer mais desse projeto acessando esse link: https://www.youtube.com/watch?v=cyS8YdLjzeo.

 

A AYUS da Alemanha, juntamente com sua marca OSHADHI, iniciou recentemente a introdução da aromaterapia nesses centros da Colômbia – com resultados muito convincentes – com a colaboração da bela equipe de Carla Véscovi e de sua escola de aromaterapia situada em Campinas (Brasil).

 

Para concluir

 

A Aromaterapia e a Meditação podem auxiliar no alívio dos sintomas de TDAH de uma maneira muito mais segura, tranquila e harmoniosa do que as drogas químicas  prescritas atualmente para crianças e adolescentes.

Os tempos modernos colocam enormes desafios estressantes nas almas da nova geração. O ruído geral e os níveis de excitação, combinados com um estilo de vida agitado, já são difíceis para os adultos lidarem – imagine então as reações do sistema nervoso em desenvolvimento de crianças e adolescentes! Se adicionarmos ainda nossos problemas alimentares, com alimentos frequentemente desprovidos de valores nutricionais básicos, com altos níveis de hiperestimulação durante o dia, poluição do ar, etc., não é de se admirar que muitas crianças sensíveis, superexpostas a muitos desafios de uma vez só, não consigam suportar e desenvolvam sintomas de TDAH. É simplesmente claro que o sistema psicofisiológico humano, especialmente quando muito jovem, não é apropriado para o estilo de vida moderno altamente estressante…

 

 

O que também é claro é que perdemos nossa conexão com a natureza – o que significa também: nossa conexão com nossa própria natureza, nossas próprias raízes. Estamos negligenciando os elementos mais essenciais que conferem paz e tranqüilidade ao sistema nervoso – a transcendência interior e a conexão com a mão curadora da natureza. Ambos andam de mãos dadas. A Aromaterapia, com suas incríveis jóias líquidas (os Óleos Essenciais) e a meditação, ambas juntas são ferramentas poderosas para ajudar nossa geração jovem (e nós mesmos também) em sua luta através dos aparentemente “becos sem saída” da existência. Eles são ferramentas poderosas para ajudar a criar um aumento de confiança, criatividade e – no final – abrir nossos olhos para os segredos da verdadeira evolução humana. Redescobrindo isso, nosso mundo moderno pode ir além de seu próprio desespero, sua própria angústia, resultante da nossa falta de compreensão espiritual – caso contrário, estamos apenas “girando” em um carrossel e adiando a necessidade iminente de transformação e verdadeiro despertar da consciência coletiva.

 

Os Óleos Essenciais e outras abordagens naturais, como vimos, podem trazer nossos filhos de volta a esse reino dentro de nós que é o direito inato de todo ser humano na Terra: uma existência feliz e criativa, onde os desafios da vida são suportados com facilidade e otimismo e onde a alegria, o crescimento interno e externo pode expressar-se infinitamente.

 

 

  • Alguma dúvida a respeito de Aromaterapia e Óleos Essenciais? Fique a vontade para fazer sua pergunta abaixo, nos comentários, ou nos mande uma mensagem inbox no Facebook. Se preferir, entre em contato em nosso email: editorial@oshadhi.com.br.

2 thoughts on “TDAH e Aromaterapia: um caminho alternativo (parte II)

  1. Denise says:

    Olá, meu filho tem TDAH e muito ansioso, está com 16 anos e comecei a usar, 1 gota de OE Alecrim, 1 gota OE Lemongrass, e 1 gota OE de limão no difusor pessoal e vai para o colégio, a noite uso 2 ou 3 gts de OE lavanda na sola dos pés, ñ sabia do Vetiver, Ylang Ylang e Cedro.
    Será que mudo a sinergia para o OE de Vetiver?

    • Editorial Oshadhi says:

      Olá Denise, bom dia!

      Que interessante esse tratamento que estais fazendo com seu filho.
      Você obteve bons resultados?

      Como indicado no artigo, o óleo de Vetiver já vem sendo usado e estudado em seus efeitos benéficos
      nos casos de TDAH. Contudo, a fórmula que você usou parece ter algum fundamento também.
      Acredito que o melhor é guiar-se pelos resultados. Podes experimentar o uso do Vetiver e ver como seu filho
      o assimila.

      Um abração!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *